A Pureza de um espírito suave e pacífico

Design sem nome

 

O versículo que segue o nome do nosso apostolado é uma admoestação de São Pedro às mulheres (1Pedro, 3). Admoestação essa que considero central e extremamente importante em nossa jornada, enquanto combatemos o bom combate na condição de seres criados por Deus com características tão peculiares e favoráveis.

‘’Um espírito suave e pacífico’’

Na continuação do capítulo, São Pedro diz que isso é muito precioso aos olhos de Deus. E é o que desejamos enquanto sonhamos com o dia em que seremos um pouco do que Maria foi, ou um pouco do que Santa Gianna foi, ou um pouco do que qualquer outra mulher santa tenha sido.

Muitas vezes, no entanto, nós desejamos isso enquanto passamos o nosso dia na internet absorvendo conteúdo pobre e baixo, reproduzindo comportamentos que denunciam em nós que, na verdade, estamos buscando qualquer coisa, menos crescer em virtudes. E eu quero falar com você a respeito disso.

É muito preocupante o cenário que pude ver quando, finalmente, consegui olhar o ambiente da internet ‘’do lado de fora’’, do lado em que você fica quando consegue se desintoxicar do vício de estar online o dia inteiro (e às vezes noite afora) e resume sua estadia nas redes sociais a poucos minutos por dia.

Moças e mulheres cristãs em longas e demoradas discussões virtuais cheias de ânimos exaltados, comportamento grosseiro e altivo no trato com as pessoas, perda de tempo com questões tão úteis quanto discutir sexo dos anjos, muita exposição e pouco conteúdo relevante…

Eu gostaria de dizer a você que a melhor defesa da feminilidade e dos belos dons que ela traz não é nenhuma dessas coisas. O seu comportamento é o seu melhor cartão de visita quando você está procurando convencer alguém de que os seus princípios são princípios bons.

Em figuras emblemáticas de mulheres no Cristianismo, como Nossa Senhora, Santa Celia Guerin, Beata Chiara Luce, Débora a juíza da Bíblia e tantas outras, nós encontramos doçura, amabilidade, mansidão, suavidade, gentileza, equilíbrio, auto-conhecimento e inúmeras outras características que são exatamente tudo o que nos faz olhá-las com desejo profundo de nos afeiçoarmos a elas, de ficarmos parecidas elas. Isso porque é a virtude que nos atrái em alguém.

Entendo que, vivendo em um tempo em que tudo luta tão ferozmente contra a Virtude e ensina o vício, precisamos também assumir uma postura de combate e não apenas de defasa. No entanto é preciso saber como é que se combate e o que se combate.

Gaste tempo em adquirir conhecimento sólido e relevante, por meio de leituras e figuras consagradas sobre os assuntos-chave como feminilidade, feminismo, moda, ou qualquer outra coisa relacionada à mulher, cujo conhecimento você deseja levar a outras moças e mulheres. Não seja grosseira, crítica e juíza dos outros. Há uma enorme diferença entre ser firme nos seus posicionamentos e ser amarga para os outros. Nenhuma pessoa, por mais errados que sejam seus caminhos, irá se convencer de que a proposta que você oferece é boa, se essa pessoas é xingada, ofendida e desmoralizada nesse processo.

Gaste tempo, acima de tudo, em pacificar a si mesma.

O tempo que perdemos absorvendo e disseminando conteúdo tóxico na internet, é o tempo que teríamos para rezar, se relacionar com Deus, ajudar os outros e nos habituar a um estilo de vida mais sereno e gentil. Já pensou na quantidade de coisas que você poderia fazer num único dia se passasse a drenar esse tempo perdido?

Nós costumamos reclamar bastante sobre a dificuldade de se crescer em virtudes, como se elas fossem mesmo nascer e florescer em quem investe muito pouco e mal no cuidado delas. Ser uma mulher virtuosa é naturalmente difícil e nós conseguimos dificultar ainda mais, quando deixamos que as nossas más tendências moldem a nossa personalidade e nos guie em nosso percurso.

Como mulheres conhecedoras do ornato mais belo, ‘’a pureza incorruptível de um espírito suave e pacífico’’, tal deveria ser o nosso proceder que deveríamos sempre estar prontas a mostrar aos outros graça, amabilidade, ternura, compaixão, caridade, doçura e gentileza, no lugar de tormento, rudeza, impiedade, desamor, amargura e grosseria.

O mundo já cumpre com presteza suficiente o papel de desfigurar as mulheres e torná-las cada vez menos humanas e mais selvagens. Cuidemos de não assumir o papel do mundo, cuidemos de não criar nas pessoas resistência contra a Verdade e afastá-las, ao invés de aproximá-las da Luz da Vida.

 

Anúncios

Um comentário sobre “A Pureza de um espírito suave e pacífico

Deixe seu comentário aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s