Preparando-se para o Natal em meio às ocupações do Advento

Por Katy DeCoste, postado Originalmente em The Young Catholic Woman – Traduzido e postado por A Moça Católica com permissão

bake

 

Chegou aquele momento do ano. As vitrines das lojas cheias de enfeites de Natal, brilhantes e cheio de luzes, as salas das casas enfeitadas com árvores. Músicas festivas tocam no modo repetição. Se você é como eu, este é o período do ano em que você percebe que o advento está se aproximando. E depois do advento, o Natal. Você começa a sentir a necessidade de preparar o seu coração, como a Igreja nos aconselha a fazer, para o nascimento de Jesus.

Para muitas de nós, este também é o período mais cheio do ano. Se você tem crianças, você está cheia de concertos de Natal para ir,  atividades escolares e presentes para comprar. Se você é professora, suas salas de aula estão cheias de estudantes desesperados pelas férias. Se você, como eu, é uma estudante universitária, você mal consegue ver o Natal pela névoa espessa de artigos e provas por fazer.  Se nenhuma dessas coisas se aplica a você, ainda assim, a temporada de Novembro/Dezembro é embalada por festas, decorações, presentes e eventos paroquiais.

Como podemos nos preparar para o Natal quando sentimos o advento como uma tarefa a ser espremida entre todas as outras?

O Catecismo nos diz que, pela celebração do advento e pela renovação de nossas preparação para a primeira chegada de Cristo, nós devemos também renovar e preparar os nossos corações para sua segunda vinda. O advento é o tempo em que nós alegremente celebramos o que a chegada de Cristo significa para cada um: promessa de salvação para o mundo inteiro.

Preparação Espiritual

Para muitas pessoas, isso pode significar maior envolvimento na vida paroquial: talvez ir à Missa com mais frequência, participar de trabalhos de caridade na paróquia, ou fazer algum trabalho voluntário para ajudar nas Missas de Natal.

É fácil ver como essas práticas preparam os nossos corações para Cristo. Nós o recebemos bem em nossas vidas por meio da oração, nós o compartilhamos através do nosso tempo em trabalhos voluntários ou em nossos esforços para arrecadar fundos para a caridade. Nós celebramos seu presente de salvação eterna compartilhando os talentos que ele tem nos dado, com a Igreja, com nossa família, com nossos amigos e com os menos favorecidos.

Mas às vezes essas atividades nos sobrecarregam. Por exemplo, eu costumava cantar em vários corais. Ao mesmo tempo em que isso era uma bela forma de compartilhar o talento dado por Deus a mim, a temporada de Natal era um concerto atrás do outro. Até a Missa de Natal se tornou estressante quando eu voluntariava no ministério de música, às vezes na Missa da meia-noite e de novo na manhã de Natal.

Doar o nosso tempo e nossos talentos é algo bom, é parte do chamado de Cristo para vivermos como seus discípulos. Ainda assim, ao mesmo tempo em que é importante intensificar nosso envolvimento na nossa comunidade, também é importante ter um tempo longe de toda ocupação. Talvez um tempo de silêncio em oração, estando com a família, ou lendo um bom livro. Ou talvez isso signifique dizer ”não” quando alguém nos pede um pouco do nosso tempo, quando sabemos que dizer ”sim” seria demais. De qualquer forma, proteger nossos corações enquanto nos doamos nos ajuda a nos preparar internamente para o Natal, enquanto nos preparamos também externamente.

Preparação Doméstica

Para quase todos nós a preparação para o Natal envolve muitas tarefas que podem parecer inicialmente não ajudar a preparar os nossos corações para Cristo. Nós compramos presentes, fazemos biscoitos, decoramos nossas casas. Tudo isso parece ser tarefas seculares, que não têm muita relevância para o advento. Como resultado, às vezes nos sentimos como se todos os trabalhos dessa temporada nos distraíssem do nascimento de Cristo. Mas tudo isso, de comprar presentes à montar árvores de Natal, serve par anos lembrar que algo especial está acontecendo.

Nossa preparação doméstica marca o Natal como um distinto momento do ano. Mas nós devemos manter o momento centrado em Cristo: enquanto colocamos os presentes das crianças ao pé da árvore, nós também as levamos à Missa de Natal e as ensinamos sobre a Natividade de Cristo. Como Cristãos, nós entendemos que isso não é um feriado arbitrário, mas uma celebração real de um Deus que ”amou tanto o mundo que deu seu Filho Único, para todo o que Nele crê não pereça, mas tenha a Vida Eterna.” (João 3,16).

Pela preparação dos nossos lares, nós fortalecemos nossas comunidades. Durante o Natal, minha casa recebe membros da família, amigos, colegas de trabalho e companheiros de paróquia. Comida, decoração e presentes se transformam em oportunidade para nos reunir. Eles transformam nossa casa em um lugar de hospitalidade, doação, amor e amizade. Já que ”onde dois ou mais estiverem reunidos em meu nome, eu estarei entre eles”, nossa preparação para receber as pessoas também se torna uma preparação para Jesus. Enquanto pessoas entram em nossas casas, Ele entra em nossos corações.

Preparação Pessoal

Para muitos de nós essa pode ser a parte mais difícil do advento. Nas semanas que antecedem o Natal nós passamos mais tempo em oração, recebemos o Sacramento da Eucaristia e da Confissão com mais frequência, nos reavaliamos e reavaliamos o nosso relacionamento com Cristo. Felizmente, há centenas de formas de nos preparar. O advento é um momento em que popularmente as pessoas se preparam para iniciar a consagração à Maria, e muitos católicos praticam devocionais diários para a temporada do Advento. Muitas paróquias oferecem oportunidades durante o Advento, como estudo bíblico, Missa diária ou confissão.

Mas se o Advento é ocupado com nossas outras formas de preparação, talvez nos sentimos como se não tivéssemos tempo para oração extra ou para outros tipos de atividades.

A história do Natal mostra que Jesus não vem quando é conveniente para nós. Pense em sua mãe! Ela era apenas noiva, e engravidar colocou-a em grande perigo. Pense nos Reis magos, eles tiveram que viajar por dias para ter apenas um vislumbre de Jesus! A verdade é que nós sempre teremos vidas ocupadas. Jesus não vai esperar. Ele veio para a terra quando não era conveniente que Ele viesse, e Ele vem para as nossas vidas e nossos corações da mesma forma. A graça vem para nossas vidas no meio das tarefas, da correria e das obrigações da vida como leigos da Igreja.

Eu rezo para que em meio a toda correria de nossas preparações, nós encontremos tempo e espaço para sentar com Ele no silêncio de nossos corações. É lá que ele nos fala, em momentos de silêncio. Nesta temporada, especialmente, Ele está conosco.

 

 

Anúncios

Deixe seu comentário aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s