Ter um coração ensinável

Design sem nome (2)

Outro dia, pesquisando algumas coisas, fui parar em um blog estrangeiro de uma senhora cristã. O título do post vinculado ao link em que eu havia clicado era algo como ”Fui confrontada por ser imodesta”, sobre uma história que havia acontecido com ela em sua juventude.

O título me encheu os olhos, e logo comecei a ler o artigo. Me chamou a atenção quando percebi que o post estava muito mais relacionado ao assunto correção do que modéstia. Foi poderosa a sabedoria e graça que ela mostrava ao narrar a história do dia em que a esposa de um diácono de sua igreja ligou para ela a fim de confrontá-la sobre a forma como ela se vestia para ir à igreja.

-Como você se sente a respeito do vestido que usou para ir à igreja no último domingo?

-Você não acha que era muito curto?

-Você acha que manter seus ombros à mostra é adequado enquanto há homens olhando para você enquanto tentam se manter concentrados em orar?

-Você não acha que os seus saltos altos com seus dedos à mostra são um pouco demais?

Pelo relato completo, ela deixa claro que a forma como aquelas perguntas e o confrontamento vieram foi grosseira e indelicada. E ela os acolheu mesmo assim, e ainda escreveu uma lista da quantidade de coisas que ela aprendeu com aquele episódio e como era grata por aquilo.

Isso me deu muito para pensar durante dias.

Precisamos ter corações ensináveis, que não se iram quando corrigidos. Que acolhem correções ainda que elas não venham da forma mais adequada e graciosa.

Existe um problema grande entre muitas mulheres que estão dentro da igreja e que deveriam caminhar em unidade, mas que caminham em rivalidade e ressentimento: nós nos tornamos super sensíveis e nutrimos raiva por outras mulheres que muitas vezes dizem ou disseram algo de uma forma inadequada ou intromissiva.

É muito fácil bater de frente quando situações como essas surgem, e responder com a mesma amargura com a qual fomos confrontadas, mas eu te digo que se a nossa resposta fosse tão ou mais forte em rancor que o confronto amargo que nos fazem, estaríamos deixando de ser a luz que deveríamos.

Todos os lugares estão cheios de pessoas difíceis de lidar, pouco delicadas e, muitas vezes, intrometidas. Se sabemos que pelos nossos esforços nunca mudaremos pessoas assim, cabe a nós receber com graciosidade suas intervenções, reter o que é bom, se houver, e deixar ir embora o que parece ter sido dito por provocação.

Corremos o risco de, por causa da nossa hipersensibilidade a correções, criar intolerâncias até com aquelas que vêm da forma que devem: graciosa e adequadamente, e começar a resistir à pessoas que, muitas vezes, o fazem com boa intenção e desejo de nos ajudar a melhorar.

Precisamos desenvolver a capacidade de aceitar correções, e sermos gratas por elas. A Bíblia está repleta de histórias de nações inteiras que atraíram sobre si bençãos por causa da disposição em aceitar as correções que Deus mandava por meio de seus profetas. Assim como muitas outras atraíram desgraça pela resistência em serem corrigidas.

Existe grande benção em ter um coração manso, pacífico, ensinável, do qual as pessoas possam se aproximar sem medo, quando a correção ou repreensão é necessária. Cristo disse para que aprendêssemos dEle que é manso e humilde de coração (Mt 11, 29).

Já é hora de nos forçar a amadurecer, e aprender que existe sabedoria em ter um coração ensinável, corrigível.

Deixo abaixo alguns versículos da Bíblia como recursos para reflexão sobre a correção:

”Aquele que quer aprender gosta que lhe digam quando está errado; só o tolo não gosta de ser corrigido.” (Provérbios 12, 1)

”O homem que muitas vezes repreendido endurece a cerviz, de repente será destruído sem que haja remédio.” (Provérbios 29, 1)

”Aquele que aceita ser repreendido anda no caminho da vida, mas quem não aceita cai no erro.” (Provérbios 10, 17)

”Quem despreza a correção cai no escândalo e na pobreza, entretanto, quem acolhe a correção é abençoado com honra.” (Provérbios 13, 18)

“Filho meu, não rejeites a disciplina do Senhor, e não te enojes da sua repreensão, porque o Senhor repreende aquele a quem ama, assim como o pai ao filho que quer bem.” (Provérbios 3, 11)

”O ouvido que escuta a advertência da vida terá a sua morada entre os sábios.” (Provérbios 15, 31)

 

 

Anúncios

3 comentários sobre “Ter um coração ensinável

  1. Magnífico, ninguém é tão grande que não possa aprender e nem tão pequeno que não possa ensinar, devemos aprender com tudo e todos, até mesmo com palavras duras. Tirar do coração a intriga e o rancor. Tenho cupons de desconto para livros conservadores e outros no meu blog, passe lá.

    Que Deus abençoe.

    Curtir

Deixe seu comentário aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s